Ataque em igreja católica no sudoeste da Nigéria deixa ao menos 50 mortos

Ataque em igreja católica no sudoeste da Nigéria deixa ao menos 50 mortos

Presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, condenou o ataque, chamando-o de "hediondo", e o Vaticano disse que o papa Francisco estava orando pelas vítimas



Homens armados atacaram uma igreja católica no sudoeste da Nigéria durante uma missa, neste domingo (5), e mataram ao menos 50 pessoas, incluindo mulheres e crianças, segundo um médico de um hospital e reportagens da mídia.

Os homens armados atiraram contra pessoas dentro e fora do prédio da igreja, matando e ferindo os fiéis, disse Funmilayo Ibukun Odunlami, porta-voz da polícia do estado de Ondo.

Ela não disse quantas pessoas foram mortas ou feridas na Igreja Católica de São Francisco, na cidade de Owo, mas acrescentou que a polícia está investigando a causa do ataque.

O governador do estado de Ondo, Arakunrin Oluwarotimi Akeredolu, que visitou o local do ataque e os feridos no hospital, descreveu o incidente de domingo como “um grande massacre” que não deve acontecer novamente.

A identidade e o motivo dos responsáveis pelo ataque não ficaram imediatamente claros.

“É tão triste que, enquanto a Santa Missa estava acontecendo, homens armados desconhecidos atacaram a Igreja Católica de São Francisco, deixando muitos temidos mortos e muitos outros feridos e a Igreja violada”, disse o porta-voz da Igreja Católica na Nigéria, reverendo Augustine Ikwu.

Ikwu disse que o bispo e os padres da paróquia sobreviveram ilesos ao ataque.
Um médico de um hospital em Owo disse à Reuters que pelo menos 50 corpos foram levados para dois hospitais da cidade após o ataque. O médico, que não quis ser identificado por não estar autorizado a falar com a imprensa, disse ainda que há necessidade de doações de sangue para tratar os feridos.

Presidente condena ataque
O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, condenou o ataque, chamando-o de “hediondo”, e o Vaticano disse que o papa Francisco estava orando pelas vítimas que foram “dolorosamente atingidas em um momento de celebração”.
A Nigéria está lutando contra uma insurgência islâmica no nordeste e gangues armadas que realizam ataques e sequestros por resgate, principalmente no noroeste.
No sudoeste, ataques como este são raros.

Enviar um comentário

0 Comentários