Esqueça as grandes contratações: Barcelona luta contra a falência

Ticker

6/recent/ticker-posts

Esqueça as grandes contratações: Barcelona luta contra a falência

Enquanto alguns seguem falando de transferências, o time catalão já acordou para a dura realidade de um potencial colapso

Neste último mês de janeiro, o ex-agente de Messi e comentarista de futebol Josep Maria Minguella afirmou que Erling Haaland já estaria acertado com o Barcelona no caso de Emili Rousaud ser eleito presidente do clube.

"É fake news!" contou o empresário do noruguês, Mino Raiola, ao Sport1. "Eu nunca conversei com nenhum candidato a presidência do Barcelona, nem sobre Haaland nem sobre outros jogadores, e nem irei conversar. Quando o novo presidente for decicido, aí ele pode me ligar."

Não existirá a tal ligação. Primeiro, pois as eleições foram adiadas até 7 de março, devido a complicações logísticas causadas pela pandemia do Covid-19.

Segundo, e mais importante, porque o Barcelona está quebrado. Um time que não conseguiu pagar seus jogadores em janeiro - como que irá contratar o atacante mais desejado do planeta no fim da temporada?

04-haaland.jpg

Na verdade, os Blaugranas não conseguem nem pagar por Eric García neste momento - mesmo o Manchester City aceitando uma proposta inferior ao valor de mercado, já que o contrato do zagueiro se encerrará no fim da temporada.

Candidatos a presidência do Barcelona, Joan Laporta e Toni Freixa acreditam que pagar uma pequena taxa de três milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões) não vale a pena neste momento, mesmo que o atleta possa ser utilizado como titular e até ajude o clube a se classificar para a Liga dos Campeões.

O mais estranho disso tudo é que, entre partes da torcida e certa parcela da mídia, ainda existe uma ignorância do tamanho do buraco financeiro em que o Barcelona se enfiou. Até mesmo Lionel Messi já admitiu, em entrevista, que o clube passa por dificuldades financeiras.

"O Barcelona está numa situação financeira complicada e vai ser difícil nos recuperarmos," admitiu o capitão do Barcelona em entrevista recente concedida ao La Sexta. "Nós precisamos de novos talentos, mas será difícil reconstruir o elenco. Sempre falam de Neymar, por exemplo, mas onde iríamos arranjar dinheiro para pagar o PSG?"

Neymar PSG Lionel Messi Barcelona 2020

É simples: não vai acontecer. O Barça tem problemas maiores. Antes de pensar em contratar supercraques, estão tentando escapar da falência. O clube deve quase 1,2 bilhões de euros - cerca de R$ 8 bilhões. Quase 60% desse valor (730 milhões de euros) terá que ser pago até 31 de junho desse ano. Uma situação quase insolvente.

No caso do não pagamento da dívida, pode acontecer um colapso do FC Barcelona como um time de futebol - o que resultaria no time tendo que retomar as atividades em outra forma, talvez como um clube-empresa.

Mesmo que o Barcelona consiga reestruturar sua dívida - e alguns credores já concordaram em estender o prazo de pagamento dos valores -, cortes salariais e venda de jogadores serão inevitáveis.

Não é só o Barça continuar tentando desesperadamente vender Philippe Coutinho - ou colocar nomes de atletas que não deram tão certo, como Ousmane Dembelé e Antoine Griezmann, no mercado. A situação é tão crítica que, como informa a Goal, o clube terá que vender um de seus "intocáveis": Ter Stegen, De Jong ou Ansu Fati.

Decisões difíceis precisarão ser tomadas, então. Salários terão que ser cortados. Jogadores terão que ser negociados, não só os que o Barcelona pode se dar ao luxo de abrir mão: alguns dos principais atletas do time sairão.

A preocupação dos fãs do Barça não deve ser se Haaland vai chegar ou não no Camp Nou - ou se Messi estará lá para o recepcionar. A torcida tem que rezar para que o clube ainda esteja de pé antes do final da temporada.

O FC Barcelona, como todos o conhecem, está a beira do colapso

Publicar um comentário

0 Comentários