Subscribe Us

header ads

Job Capapinha nega haver “corruptos do MPLA”

O primeiro secretário do MPLA no Cuanza-Sul, Job Capapinha, afirmou que "não há corruptos do MPLA, mas sim no MPLA, na UNITA e provavelmente em outros partidos políticos".
Falando num acto de massas, no Sumbe, que serviu para o lançamento, na província, da Agenda Política do partido para 2020, Job Capapinha reconheceu que "existem alguns angolanos corruptos, como os há em todo mundo, independentemente da condição política, partidária, ideológica ou religiosa".
O dirigente exortou os restantes partidos políticos a seguirem o exemplo do MPLA no combate à corrupção, moralização no seio de cada partido da oposição e dos angolanos corruptos.
Por seu turno o primeiro secretário do MPLA na Huíla garantiu, no Lubango, que o sistema de acompanhamento e controlo das finanças públicas está a ser aperfeiçoado no sentido de prevenir crimes de corrupção.
Luís Nunes, que discursa-va no lançamento da Agenda Politica, informou que a de-cisão insere-se na política de gestão participativa e boa go-vernação do MPLA, que pretende tornar mais dinâmicas e proactivas as organizações de base.
No Cuando Cubango, o primeiro secretário do MPLA, Júlio Bessa, exortou os militantes a trabalharem, cada vez mais, para acabar com a violência doméstica, situação que tem provocado a desestruturação de famílias. Júlio Bessa indicou que o fenómeno da violência doméstica tem causado males irreparáveis a crianças e jovens.
No Bié, o primeiro secretário do MPLA, Pereira Alfredo, afirmou que o partido vai apostar na reorganização como tarefa permanente, assim como na consolidação da liderança do Presidente do partido, João Lourenço.

Fonte - angola24horas.com

Publicar um comentário

0 Comentários

Pesquisar neste blogue